top of page

Em Uberlândia, escola Domingos Pimentel de Ulhôa tem turma de 1° ano entre os melhores resultados de alfabetização

As demais escolas do município também encerraram o ano de 2023 com excelentes resultados na conquista da alfabetização e se preparam para alfabetizar mais crianças em 2024


Professora Florisbela Ferreira com seus alunos do 1° ano B, da Escola Municipal Domingos Pimentel de Ulhôa, de Uberlândia/MG.


A Escola Municipal Domingos Pimentel de Ulhôa marcou presença no ranking de melhores resultados de alfabetização de Uberlândia, em Minas Gerais, em 2023. Na turma de 1° ano B, conduzida pela professora Florisbela Ferreira, 96% das crianças foram plenamente alfabetizadas.


O resultado está alinhado ao avanço na qualidade da educação de Uberlândia desde que o município aderiu ao Pacto pela Alfabetização, em dezembro de 2021. Após dois anos de parceria, a média de alfabetização consolidada das escolas do município cresceu, alcançando a marca inédita de 78% das crianças alfabetizadas na idade certa.


O resultado é duas vezes superior à média nacional. No Brasil, apenas 36% das crianças brasileiras são alfabetizadas ao final do 2º ano, conforme dados do QEdu, a plataforma que analisa os dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica.


Esforço que dá certo


O município de Uberlândia alcançou resultados promissores a partir das melhores soluções em aprendizagem e do engajamento da comunidade escolar, que inclui professores, diretores, pais e responsáveis, coordenadores de ensino e demais pessoas envolvidas no processo educativo.


Assim, na turma da professora Florbela, as crianças demonstraram desenvolvimento expressivo na aprendizagem já no segundo mês de aulas. “Eles exercitavam o reconhecimento das palavras e dos sons todos os dias. Claro, no começo tiveram dificuldades, mas, com a prática, absorveram gradativamente os conhecimentos”, explica.


Para promover a alfabetização das crianças, a professora desenvolveu exercícios lúdicos, com foco na instrução fônica. “Uma das atividades que fiz foi o Bingo do Som das Letras, que auxilia as crianças a reconhecerem e se familiarizarem com as letras de forma divertida e interativa. Elas ficaram muito envolvidas com a tarefa!”. 


Florbela destaca ainda a importância dos materiais do Pacto, que “contribuíram muito, pois os textos, por exemplo, instigaram a habilidade de decodificar nos alunos”, conta.

Criando novas referências


Infelizmente, o número de crianças de sete a nove anos que não sabe ler nem escrever dobrou em quatro anos no Brasil, como mostra o estudo Pobreza Multidimensional na Infância e Adolescência no Brasil, divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), no ano passado. O aumento mais significativo foi entre crianças de sete anos, que passou de 20% em 2019 para 40% em 2022.


Os municípios parceiros do Pacto, no entanto, estão indo na contramão para criar novas referências educacionais. “O Pacto nos oferece muitas possibilidades com sua metodologia e seus materiais. E é uma união de muitas frentes: a prefeitura, a direção, professores e pais. Eu gosto muito de como estamos trabalhando”, afirma Florisbela.


Agora, em 2024, a comunidade escolar do Pacto em Uberlândia se prepara para alcançar mais crianças e conquistar melhores resultados, demonstrando que a educação de qualidade é, além de direito de todos, um sonho possível para as crianças brasileiras.


Commentaires


bottom of page